terça-feira, 4 de março de 2014

QUEDAS D'ÁGUA

As quedas de água são formações geomorfológicas nas quais os cursos de água correm por cima de uma rocha de composição resistente à erosão, formando uma súbita quebra na vertical.

São muitos tipos de quedas d'água com muitas definições sobre cada uma delas, umas se contradizem com outras. Em um fórum na internet sobre o assunto encontrei tipo quinze respostas diferentes sobre a mesma pergunta de qual seria a diferença entre cascata e cachoeira e nem uma delas corrigia a outra, como se todas estivessem certas ou ainda como se não importassem as definições, que seria correto aquilo que cada um achasse que fosse essa ou aquela queda d'água. O dicionário trás definições exatas e vagas não nos ajudando em nada, mas encontrei algumas definições no site BioMania que trás um texto incrível que me pareceu interessantíssimo, e que apesar de um pouco extenso foi a definição que achei mais completa em se tratando do assunto abordado, o qual será reproduzido a seguir.

QUEDAS D'ÁGUA


Além da beleza que emprestam à paisagem, as quedas d'água de grande altura ou caudal podem ser utilizadas para produção de energia elétrica, devida a força exercida pela massa líquida.

Queda d'água é a precipitação de uma massa d'água em consequência do desnivelamento da superfície terrestre. São diversos os fatores que concorrem para formação desse desnível, e entre eles se destaca a erosão diferencial, que ocorre quando um rio atravessa rochas ou camadas com resistência variável, provocando rupturas de declive nas rochas resistentes, como nas Cataratas do Niágara, na fronteira entre o Canadá e os Estados Unidos. Outro fator é a diversidade erosiva ou desnível na junção dos vales afluentes com o vale maior, provocada pela intensidade da erosão, o que dá lugar aos vales suspensos, fenômeno frequente nas regiões montanhosas que foram trabalhadas pelo gelo, tais como ocorrem nos Alpes e nos Pireneus, nas bordas escarpadas dos fiordes e nos litorais de falésias.

As quedas d'água podem também ter origem em talhamentos, isto é, em desníveis criados pela ruptura da crosta terrestre, como nas quedas superiores do Yosemite, no estado americano da Califórnia. A ocorrência de limites de rochas resistentes, de que são exemplos o derrame de lavas, está na origem de outro tipo de queda d'água, das que são exemplos muitas das existentes no sul do Brasil, tais como as Cataratas do Iguaçu. Também era desse tipo de salto o das Sete Quedas (submerso pelo lago artificial da Hidrelétrica de Itaipu).

A mais alta queda d'água do mundo é o Salto de Ángel, na Venezuela, com 979m. Seguem-se as de Cuquerián (610m) também na Venezuela; a de Sutherland (580m), na Nova Zelândia; e a de Tugela, na Africa do Sul. As de maior caudal são as de Khone, formadas pelo rio Mekong, no Laos. No que se refere à extensão e beleza, destacam-se as Cataratas do Niágara, as Cataratas Vitória, formada pelo rio Zambeze, entre Zâmbia e Zimbábue; e as Cataratas do Iguaçu, de cerca de três quilômetros de largura, que o rio de mesmo nome forma na fronteira do Brasil com a Argentina.

Tipos de quedas:
Segundo características ou circunstâncias locais, as quedas d'água recebem denominações diversas como cachoeira, cascata, catarata, salto e corredeira.

CATARATA - Chama-se catarata a queda resultante da ruptura violenta do perfil longitudinal de um rio de apreciável volume d'água. Algumas cataratas se tornaram famosas, como as Cataratas do Niágara, as Cataratas Vitória e as Cataratas do Iguaçu.

CASCATA - É  a queda d'água provocada por rochas dispostas em escalonamento, e entre as mais conhecidas está a de Gavarnie, nos Pireneus.

CACHOEIRA - Quando o curso d'água, ao precipitar-se por um declive abrupto, determina a formação de cachões ou borbulhões. Como exemplos, pode-se assinalar como as mais importantes no Brasil, as Cachoeiras de Paulo Afonso, no Rio São Francisco, e a do Marimbondo, no Rio Grande.

SALTO - Queda d'água em que um rio se precipita direta e verticalmente por um abismo rochoso, entre os exemplos brasileiros, podem ser citados os Saltos de Urubupungá,  no Rio Paraná, de Itapura e Avanhadava, no Tietê, e o Salto Grande, no Rio Paranapanema.

CORREDEIRAS - Ocorre em trechos de um rio em que as águas, pelo aumento de inclinação de seu curso, passam a correr velozmente entre afloramentos rochosos. Corresponde ao último estágio de uma queda d'água e são frequentes nos rios de regiões planálticas, a exemplo do que ocorre com inúmeros rios brasileiros.

Achei essas definições do BioMania mais esclarecedoras e completas a serem citadas nessa postagem que estréia nosso novo marcador "QUEDAS D'ÁGUA". Lembrando que serão realizadas nesse marcador, postagens sobre quedas d'água que visitamos e realizamos nossos registros fotográficos. Começamos então com imagens da Cachoeira Fortaleza, localizada no Cânion Fortaleza em Cambará do Sul no Parque Nacional da Serra Geral.

Cachoeira Fortaleza - No Cânion Fortaleza.


Cachoeira Fortaleza - Cambará do Sul - RS / BR.


Cachoeira Fortaleza - Parque Nacional da Serra Geral / BR.



QUEDAS D'ÁGUA, SEDUTORAS, FASCINANTES E PERIGOSAS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



Saiba mais sobre nossa passagem pelo Cânion Fortaleza em:


COORDENADAS  da Cachoeira Fortaleza: 29º03'54"S - 49º57'43"O.



TEXTO:
Introdução e conclusão - Valfredo Neves.
Corpo Principal (em negrito, itálico, alaranjado) fonte: www.biomania.com.br



FOTOS: Valfredo Neves.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentário!!!!!!!